quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Invasores de Ruínas

Antiga escola em ruínas, na Vila Maria Zélia

No domingo, meu marido e eu fizemos um passeio com o SESC, pelas vilas operárias da cidade de São Paulo. Um guia historiador e um ator acompanharam nosso grupo. Apaixonado pelo tema, o guia contava detalhes sobre o processo de industrialização no estado de São Paulo e sobre a dura vida dos imigrantes. Nos intervalos, o ator declamava poemas relativos à época.

Não pudemos descer na Vila Itororó, que atualmente é um cortiço, mas visitamos a Vila Economizadora, a elegante Vila dos Ingleses e a Vila Maria Zélia, primeira vila operária do Brasil.

Foi na calma Vila Maria Zélia que o inesperado aconteceu: três meninos saíram gritando de uma das ruínas, dizendo que havia um caixão de defunto lá dentro. Incrédulos, invadimos a antiga escola e encontramos o caixão vazio, entreaberto, com uma garrafa ao lado.

Eis a foto (de autoria do Leroy, marido e colega invasor) pra provar

Bem na hora em que estávamos todos lá, fotografando, surgiu um rapaz com um bumbo e, gentilmente, pediu que nos retirássemos, pois estávamos atrapalhando o ensaio de uma peça de teatro.

A peça se chama "In Memoriam" e costuma ser encenada ali.

Saímos morrendo de vergonha, mas pretendo voltar e assistir à peça no mês que vem. Afinal a vila é muito interessante, simpática e não tem apenas ruínas. Vejam o vídeo.


17 comentários:

  1. Oi Carla,
    adorável roteiro de viagem. rs
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  2. [não existem ruínas que não tenham sido, alguma vez no tempo, na sua origem, o sonho ou visão dum alguém; o quanto respeito as ruínas e os sonhos que as guardam e permanecem... o quanto lhes devemos!]

    um imenso abraço, Amiga Carla

    Leonardo B.

    ResponderExcluir
  3. Olá Carla, que tudo esteja bem contigo!

    Com certeza deve ter sido um bom passeio, caminhar por estes locais cheios de histórias.
    Imagine quantas vidas iniciaram suas historias nestas antigas construções, ou quantas mesmo não findaram, é um capítulo da história de muitas vidas estes locais!

    Também gosto muito de visitar antigas construções.
    Parabéns pela postagem, que como sempre compartilha algo além dos livros com os amigos que por cá passam!
    E grato por tuas sempre generosas visitas e comentários eu desejo a você e todos ao redor um intenso e feliz viver, abraços e até mais!

    ResponderExcluir
  4. Casarões antigos! Ruínas! Assombrações! Vem o Teatro provar que isso também é Cultura! Sabe Carla, viajei nessas emoções! Um relato e tanto!
    [ ] Célia.

    ResponderExcluir
  5. oi Carla,

    que incrível!
    adorei o acontecido
    e o vídeo...
    você sempre cheia
    de novidades...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Sinal de que os artistas dessa peça são mesmo bons, pois até o ensaio pareceu realidade. Se os meninos que, gritando, chamaram a atenção de vocês não fazem parte do elenco, bem que podem ser contratados. Também fiquei interessada na peça.
    Abraço grande grande grande grande!

    ResponderExcluir
  7. Realmente nem parece Sáo Paulo as senhoras felizes, caminhando...lindo pena que abandonado, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  8. Boa tarde, Carla
    Esses passeios guiados são muito interessantes e instrutivos. Em Portugal também se realizam, pelo menos em Lisboa...

    A descoberta macabra afinal tinha explicação - a peça de teatro :)))

    Gostei do vídeo. É uma pena que os governantes não prestem a devida atenção ao património, pois edifícios antigos assim, e com histórias para contar, deveriam ser bem preservados.

    Um bom resto de dia. Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Querida Amiga
    Abraço amigo de muito boa tarde!
    Hoje vim agradecer a sua carinhosa presença lá no meu cantinho através de seus carinhosos comentários!
    Pois;
    Amizade é um laço fraterno que vai se conquistando pouco a pouco.
    Amizade é um elo de Amor que vai se fortalecendo dia apôs dia.
    Amizade requer uma sabedoria toda própria, para que ela cresça e amadureça.
    Amizade é um sentimento de Amor que é perseverante nela mesma.
    O que seria de nós sem este elo de Amor!
    A amizade
    Abraço amigo
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  10. Oi, Carla passando por aqui para agradecer o carinho da sua visita que muito me alegra. Muito interessante seu passeio. A gente aprende muito com a história. Olha! gosto muito de teatro e quem sabe não aparece por aqui essa peça. Bjos e lindo fim de semana.

    ResponderExcluir
  11. Que delícia de passeio. Gosto de passear em lugares assim...museus, feiras, conferências e afins. Mas o melhor mesmo foi saber que encontrou um caixão e que não era nada além do que um simples caixão utilizado para uma peça teatral rsrsrs.

    Carlinha, suas histórias sempre tem uma partezinha cômica. Adoro isso! rsrs. Beijos e obrigada pelo comentário em meu blog :)

    ResponderExcluir
  12. Olá Carla, deve ser ótimo fazer esse roteiro, conhecer a história.Gostei desse seu roteiro. Bjs!

    Smareis

    ResponderExcluir
  13. Oi querida amiga. Estou como anônimo mas sou eu, o Germano, empregado do Bolinha. Nossa, adorei os textos e foi muito bom conhecer a vila operário através do vídeo. Quando passar por São Paulo vou aproveitar para conhecer pessoalmente esse belo local. Obrigado pela tua amável visita em meu diário. Tenha uma ótima semana. Bolinha manda au aus. FIQUE COM DEUS. Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Quantos espaços com suas histórias e características tão diferentes neste mundão de cidade. Muito boa sua matéria, obrigado por compartilhar a aventura turísticas com os amigos. Abraços!

    ResponderExcluir
  15. olá, Carla,

    Curioso pelo título "invasores de ruinas", no google, me deparei com seu relato sobre a visita à Vila Maria Zélia. Muito legal seu registro bem como o vídeo postado e, já que também mantenho esse "espírito" de invasor de ruinas, comunico que sou o cara do bumbo que lhe pediu a não interferência no ensaio... lamento muito ter "atrapalhado" sua visita à escola de meninas. Então, fica o registro de minha admiração pelo seu roteiro e um convite a voce e seu marido para a apresentação da peça In Memoriam, que está na Vila até dia 06 de novembro, aos sábados e domingos às 16h00. Se quiser "continuar" seus registros das ruínas tambem pela perspectiva do teatro, leve sua câmera e fique à vontade para usá-la durante o espetáculo. Prometemos imagens inesquecíveis. Grande abraço. pedro ponta

    ResponderExcluir
  16. Mundo pequeno, hein, Pedro! Primeiro, você nos pega em flagrante de invasão. Depois, encontra a confissão do crime na internet. Gostei muito do seu comentário e do convite pra assistir à peça. Vamos fazer o possível pra ir. Muito obrigada e desculpe por termos atrapalhado o ensaio! :) Abraço!

    ResponderExcluir