sexta-feira, 15 de abril de 2011

Ainda


Se a espera desaparece,
o desejo permanece
calado como acontece
ao muito que se quer tanto
e tanto que nenhum pranto
permite mostrar o quanto
sequer em forma de prece.

14 comentários:

  1. oi Carla,
    boa tarde...

    mesmo que tudo desapareça,
    se permanecer o desejo,
    tudo está a salvo,

    adorei...

    beijinhos
    e uma linda sexta

    ResponderExcluir
  2. [lido em voz alta é como um grito ao vento, uma ordem que se pede às ordens do mundo]

    um imenso abraço,

    Leonardo B.

    ResponderExcluir
  3. Feliz daquele, amiga, que consegue transformar o pranto em oração!
    Lindas palavras...
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  4. Tenho mesmo vontade de gritar esse grito o tempo todo.
    Muito profundo, Carla; você entende mesmo como expressar os mais dolorosos sentimentos.
    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. Carla, quando desejamos muito determinada coisa, já estamos a caminho de consegui-la. Beijão!

    ResponderExcluir
  6. Olá Carla, desejo que tudo esteja e permaneça bem contigo!
    Creio que não deve causar preocupação no desaparecimento da espera, se permanece o desejo, com certeza resta esperança, e com esperança o que antes era pode voltar a ser novamente!
    E por aqui, tem sido mesmo algo além dos livros, belos poemas e lindíssimas imagens e contos escritos com beleza e sensibilidade sempre!
    Que você e todos sejam sempre felizes. Agradecido pelas visitas sempre carinhosas, grande abraço e até mais!

    ResponderExcluir
  7. Em seus poemas, mostra-se o seu lado mais intimista. Doeu-me o peito esta leitura, porque diz o indizível, coisa que só o coração pode entender. Lindo! Abraço grande.

    ResponderExcluir
  8. A espera requer paciencia e disponibilidade de tempo. Um poema que nos leva a meditar

    ResponderExcluir
  9. ... contudo, quanto maior for a espera, mais intenso será o momento do encontro!!!


    Beijos, Carla!
    AL

    ResponderExcluir
  10. Ainda nos resta a prece ...!

    um beijo !

    ResponderExcluir
  11. Querida Carla
    Engraçado o comentário de Leonardo B... é que eu também o li em voz alta. Prinmeiro li baixo, mas depois deu-me vontade de ler alto, não sei porquê... Talvez por ter gostado muito...

    Interessante coincidência: eu também estudei em colégio de freiras, e a minha família não era muito chegada a religião. Não sei se precisamente por isso é um assunto que me desperta muito interesse (mas que não discuto com ninguém, a não ser alguém muito íntimo...).

    Uma boa semana e feliz Páscoa. Beijinhos

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Carla,

    Quantos desejos permanecem calados, que não se mostram, que não o deixamos falar, dizer de suas vontades, a não ser assim em versos como os teus!


    Um abraço, Marluce

    ResponderExcluir
  14. Sensualíssima ilustração e sonoríssimas palavras!
    Beijos

    ResponderExcluir