segunda-feira, 14 de março de 2011

Ciência


Ciência

Procura-se um mistério que resista
A quantas armadilhas racionais
Soubermos preparar em seu caminho,
Usando nossos métodos letais.

Procura-se um mistério que nos traga
De volta à insegurança original,
Que leve muito tempo a desvendar-se
E entregue seus segredos no final.

Ao vê-lo assim, inerte, dominado,
Doando ao conhecer seu corpo etéreo,
Teremos que chorar nossa orfandade:
Procura-se, procura-se um mistério.

10 comentários:

  1. Carla, essa questão proposta em seus versos é mesmo para refletirmos.
    Sabe, de tudo que é mistério penso que ao seu tempo um dia se revela, e se em tempo algum se revelar, eis a natureza do mistério.
    Temos que estar prontos para as nossas limitações.

    Jefhcardoso

    ResponderExcluir
  2. Sensacional. Em tempos de ciência que saudades dos mistérios...
    Um grande bj querida amiga

    ResponderExcluir
  3. Belo poema, saudações no dia da poesia.

    ResponderExcluir
  4. Passei pra aprender... um dia arrisco publicar uma. haha
    Beijos do fã.

    ResponderExcluir
  5. Olá Carla!!

    Muito bom aqui...estava passando e gostei do que encontrei, do jeito que escreve!

    Aproveito para lhe convidar a participar do sorteio que estou fazendo no meu blog Desce Mais Uma! para divulgar meu livro.

    Abs

    ResponderExcluir
  6. Olá Carla, desejo que tudo esteja bem contigo, sempre!
    Pois é minha cara, definitivamente o ser humano esta fadado a ser escrevo da sua criação, a máquina. Devido ao avanço tecnológico, as novas gerações e alguns da geração passada vivem ávidos por novidades, e sequer têm paciência de esperar qualquer coisa, querem tudo pra ontem, e os mistérios que faziam povoar os nossos pensamentos tempos atrás estão deixando de ser misterioso, o fato é que quanto mais deixa de ser novidade, ou misterioso, corre o risco de se tornar banal, e o banal não tem a seu favor qualquer cuidado!
    Belo poema, que sugere um pensar mais aprofundado, pois não fala somente de qualquer coisa, dentre os mistérios está a criação da vida, imagine o homem desvendando este mistério, é o fim!
    Desejo a você e todos ao redor infinita felicidade, obrigado pela amizade e visitas, abraços e até mais!

    ResponderExcluir
  7. Será que a ciência tem resposta para todas as perguntas?
    Gostei do teu poema!!!


    Beijos meus,
    AL

    ResponderExcluir
  8. Um belo poema em que a ciencia é o ponto fulcral.

    ResponderExcluir
  9. Querida Carla, grande é o mistério da Criação...Os outros nem tanto, o problema é que o ser humano sofre por ignorância. Beijos.

    ResponderExcluir
  10. Regina Magnabosco21 de junho de 2011 05:35

    Seres humanos, temerosos e desejosos de mistérios somos sempre. Certezas dão confiança, mas quase nunca a fascinação.
    Linda poesia, que não deixa de ter seu mistério... Afetuoso abraço!

    ResponderExcluir